contain  multitudes  •  por  Padma  Dorje  •  fundado  em  2003
contain  multitudes
tzal.org

Os algoritmos e o budismo

Se queremos treinar a mente, devemos usar o Facebook? Quais as implicações políticas da meditação? Como fazemos para não servirmos mais aos senhores que nos exploram a vidas incontáveis?
tzal.org

Instruções essenciais

Qual o sentido e traduções do termo upadesha, essa transmissão mais íntima e compassiva dos pontos essenciais do budismo?
tzal.org

Vacuidade e interdependência

O relativo e o absoluto se revelam através de base, caminho e fruição como os dois corpos (forma e não forma) dos Budas, e assim ao nos coadunarmos com as ações dos bodisatvas, expressamos o darma que é consagrado em nós pelas aspirações de todos os Budas. Esse é o significado de praticar em meio à interdependência.
tzal.org

O materialismo é eternalista ou niilista?

O materialismo é uma crença metafísica monista, mas como ela se equipara perante as noções budistas dos extremos do eternalismo e do niilismo?
tzal.org

Tudo é darma?

Nesses tempos de pandemia, é difícil ficar incitando as pessoas a não se acomodarem em casa e efetivamente buscar o darma. No entanto, é possível evitar algumas falsas seguranças comuns.
tzal.org

Meditação não analítica

Todas as formas de budismo tibetano concordam que a meditação analítica culmina numa prática não conceitual, ou pelo menos “sem elaborações”. No entanto, algumas dessas tradições discordam da noção de não elaboração das outras. Como é isso?
tzal.org

Linhagem fresca: tesouros e transmissão histórica

Na tradição nyingma, há duas formas principais de transmissão dos ensinamentos, via tesouros revelados e pela linhagem oral. O que é realmente a transmissão por tesouros revelados, e qual a relação dela com a visão historicista e a linhagem oral?
tzal.org

Não encontrar não tem fim

Ao se procurar a essência da mente, nada é encontrado. Mas que tipo de conclusão é essa? Como ela ajuda na meditação, se ajuda?
tzal.org

As oito consciências no budismo tibetano

Uma introdução sobre a posição dos ensinamentos yogachara dentro do budismo tibetano. Qual sua utilidade, o que significa dizer que são expedientes?
tzal.org

Uma árvore simplificada da nyingma

As limitações inerentes de representar o budismo (ou mesmo uma única linhagem) em diagrama.
tzal.org

O voto de bodisatva na tradição da profundidade

No budismo tibetano há duas tradições de voto de bodisatva, uma ligada a Manjushri-Nagarjuna e outra ligada a Maitreya-Asanga. Aqui apresento os 18 votos raiz da primeira, a tradição da profundidade, que também assume que, em termos da visão, o compromisso bodisatva das duas tradições é o mesmo.
tzal.org

Só os orientais conseguem entender

É mesmo o caso de que o ocidental, e particularmente o homem moderno, não tem o temperamento, a capacidade e a inclinação para praticar disciplinas asiáticas? Será que a mente ocidental é diferente da mente asiática, ao ponto de certos conceitos serem impossíveis de entender?
tzal.org

Sentido, propósito e vocação no budismo

Qual o sentido da vida? Por que tudo isso? Para onde vamos? Essas inquietações filosóficas que surgem na infância têm solução no budismo? E a questão do nosso próposito individual, que é algumas vezes chamado de vocação em tradições teístas?
tzal.org

O voto de bodisatva na tradição da vastidão

No budismo tibetano há duas tradições de voto de bodisatva, uma ligada a Manjushri-Nagarjuna e outra ligada a Maitreya-Asanga. Aqui apresento os votos raiz da segunda, a tradição da vastidão. Na tradição nyingma, e possivelmente em outras, se assume que, em termos da visão, o compromisso bodisatva das duas tradições é o mesmo.
tzal.org

Budismo idealista: prós e contras

Não existe propriamente um idealismo budista, mas há sabores idealistas. Como escapar de qualquer compromisso ontológico? Qual é o uso específico das noções idealistas no budismo, e qual sua contraindicação?
tzal.org

Apreensão modal, o que é, para que serve?

'dzin stang, em tibetano, é o resultado da meditação analítica, e serve para verificar se a prática de meditação não é equivocada. No entanto, mesmo o estado de reconhecimento direto da vacuidade envolveria algum tipo de fixação? Ou devemos e podemos abandonar toda e qualquer fixação?
tzal.org

Tendrel
lista completa de vídeos

Todos os vídeos lançados no canal Tendrel.
tzal.org

Estudo de o Farol da Certeza de Mipam

Em uma série de vídeos, estou tentando destrinchar esse texto crucial da tradição nyingma.
tzal.org

Usar a mente não é reconhecer a mente

Após avaliar o valor do estudo e da meditação analítica conceitual ou pelo menos aguerrida a uma “posição mental”, começamos a crítica a essa posição. Ironicamente, também recomendo dois trabalhos acadêmicos recentes sobre budismo (nenhum deles diretamente ligado à questão).
tzal.org

O politicamente correto no budismo

Como o budismo vê expressões como “lugar de fala” e o cuidado com o uso da linguagem que pode possuir interdependência racista ou de outros tipos de preconceitos?
tzal.org

Zazen no budismo tibetano?

Será que no budismo tibetano existe meditação silenciosa? De que tipo? Como isso está conectado com nossa discussão do terceiro ponto do Farol da Certeza, sobre não elaboração?
tzal.org

Ironia na não elaboração

Uma contribuição não entendeu o vídeo anterior, e assumiu como minha a posição do oponente, mas exatamente justificando a posição do oponente ao fazer defesa do oposto. Tá melhor explicado no vídeo.
tzal.org

Definitivo, relativo e interdependência

A interdependência, se reconhecida em sua verdadeira natureza, é a própria expressão do darma no mundo, ou ao menos a tomada das rédeas perante as verdadeiras causas da felicidade e do sofrimento -- isto é, podemos encontrar a felicidade porque conhecemos sua causa verdadeira, a saber, a prática da virtude. Porém, quando não reconhecida, ela é a fonte da experiência que chamamos de “samsara”. Resposta a inquietações causadas pelo vídeo anterior, “Vacuidade e interdependência”.
tzal.org

Ira compassiva

A ação compassiva muitas vezes é impactante e nada agradável para o ser beneficiado. Ainda assim, muitas vezes os budistas são acusados de passividade por quem não conhece a tradição. Como é isso?
tzal.org

A primeira prática budista

Algumas vezes as pessoas pensam que ser budista é aprender a meditar, ou estudar muitas coisas. Porém a primeira prática budista é bem mais simples, embora nossos preconceitos e limitações autoimpostas muitas vezes façam dessa prática uma das menos faladas e menos efetivamente praticadas, principalmente entre “budistas de internet”.
tzal.org

É bem comum entender errado

Nós e nosso oponente concordamos que é fácil tomar certos ensinamentos e distorcê-los.



Se você vê mérito nos tópicos tratados, divulgue — comente e partilhe nas redes sociais. É uma prática de generosidade que ajuda na minha própria prática de generosidade de produzir e disponibilizar esse conteúdo. Outras formas de ajudar.
tzal.org é produzido por
Padma Dorje.

e-mail

boletim informativo




Banco do Brasil (001)
ag 3.240-9 cc 123.017-4



Sugestões de patronagem recorrente (mensal):








todo conteúdo, design e programação por Eduardo Pinheiro, 2003-2020
(exceto onde esteja explicitamente indicado de outra forma)
Licença Creative CommonsEste obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Por favor, quando divulgar algo deste site, evite copiar o conteúdo todo de um texto; escolha um trecho de um ou dois parágrafos e coloque um link. O material aqui é revisado constantemente, e páginas repetidas na internet perdem ranking perante o Google (a sua e a minha).

https://tzal.org/novidades/