contain  multitudes  •  por  Padma  Dorje  •  fundado  em  2003
contain  multitudes
Home > Budismo > Artigos > Estratégias Tabajara da McMindfulness

Estratégias Tabajara da McMindfulness

Pessoal que diz que "mindfulness" não é ou não pretende ser meditação está apenas reduzindo o termo "meditação" a um estereótipo que eles mesmos inventaram.

Digo, sati (mindfulness em páli), estritamente falando, não é meditação: sati é uma característica ou qualidade da mente, que pode aumentar ou diminuir. Mas você pode usar o termo sati para o cultivo de sati também, por alguma figura de linguagem. É que nem alguém dizendo "fui pro balé" — se subentente, por contexto, que a pessoa foi praticar balé; não foi assistir balé, nem foi se apresentar como bailarina. O "balé" quer dizer as três coisas, talvez mais.1O mesmo vale para shamata, aliás, que é o resultado da prática de shamata — e evidentemente, quando a pessoa diz que esta praticando shamata, ela está fazendo a prática que leva a esse fim, e não necessariamente "em estado de shamata" o tempo todo.

Quando você cultiva essa característica (ou alguma outra), então se tem meditação.

Mas mesmo a tal mcmindfulness (que não é sati) é um cultivo, é um cultivo vendido, enlatado, pasteurizado; um pastiche de cultivo, com logotipo, pastinha, colchonete de ioga, sala alugada, quadro branco, flipchart, powerpoint, buzzwords, crachá de congresso, coffee break, siglas esotéricas que soam científicas, anglicismos desnecessários; com foto de moça magra bonita com roupa colante de ioga, camiseta esvoaçante, cabelo preso, fazendo mudra hindu sentada errado, num ambiente idílico, passando aquela "paz"-enquanto-produto; e com cartaz feio com imagem stock de flor ou ambiente natural desfocado com um monte de fontes misturadas, e mais um facilitador com credenciamento de dois fins de semana que passa um bom tempo do curso reclamando dos mcmindfulness ainda mais tabajara para parecer ter domínio moral da situação, mas sendo ele mesmo bastante tabajara, etc. tudo isso, e muito mais, mas segue sendo um cultivo. Sendo um cultivo (bhavana), é "meditação".

Apenas pessoas extremamente ignorantes dizem que meditação é algo necessariamente ligado a religião ou postura.

(Aí também vem a discussão de se o budismo é mesmo uma religião, e são outros 500).

...

A jogada "genial" aqui é que, como o pessoal do mcmindfulness é criticado por ensinar meditação (cultivo) com pouco mais do que o "cultivo" de uns fins de semana, num esquema-pirâmide infinito de vendedores-de-ar que treinam vendedores-de-ar, então eles dizem "mas não, o que eu ensino não é essa coisa íntegra, com finalidade de vasto espectro e profundidade, e o que eu ensino é uma coisa 'nova' e específica, focada nesse nicho muito estreito, em redução de estresse e aumento de qualidade de vida, com alguns efeitos terapêuticos possíveis sobre algumas aflições". Assim, eles tentam se esquivar da acusação de bastardização de ensinamentos tradicionais — que eles assumem como base para o que fazem, mas sempre e apenas quando isso se mostra conveniente — dizendo que, em vez levar o cultivo ao seu uso pleno, estão apenas focados num cultivo que, no fundo, não cai sob a "jurisdição" dos ensinamentos tradicionais — que demandam que a pessoa tenha um mínimo de qualificação em termos de tempo de prática do que quer ensinar. Ou seja, é a bastardização da própria ideia de treinamento da mente, cooptada para formar uma indústria, e aplicada com fins extremamente limitados no tempo e no espaço — o que tem o efeito danoso de justamente desacreditar o treinamento da mente, que pode ser tão poderoso num sentido profundo. Parece dar justificação científica (budista que abana rabinho até curte), mas no fim, transforma num modismo, num produto, numa loja de 1,99 para genéricos piratas de ensinamentos tradicionais.

Exatamente por não terem experimentado o treinamento da mente num escopo integrativo e como estilo de vida — o aplicando apenas como mais uma sigla com marca registrada — tendo passado pouquíssimo tempo em nível pessoal e institucional envolvidos com ele, é que se usa o termo "mc", que expõe essa bastardização, essa comoditificação e essa "perda de nutrientes".



1. ^ O mesmo vale para shamata, aliás, que é o resultado da prática de shamata — e evidentemente, quando a pessoa diz que esta praticando shamata, ela está fazendo a prática que leva a esse fim, e não necessariamente "em estado de shamata" o tempo todo.


tzal.org

Força própria vs. força do outro

O budismo japonês se preocupa com uma dicotomia entre o pode do Buda e nossa própria prática. Essa dicotomia procede?
YouTube

Budismo populista

Será que quanto mais gente praticando o budismo melhor para todos?
Buda Virtual

Prática formal e ajudar o mundo, uma falsa dicotomia

Budismo engajado implica que exista budismo não engajado: budismo focado numa prática que não beneficia os outros existe?

• Budismo

Artigos

A Pseudo-espiritualidade do Rudra “Osho”

Acumulando Méritos

Artigos sobre budismo em outros websites

Ausência de eu, identidade e interdependência

Bodisatva Petralha

Buda Rebelde: minha experiência de tradução do livro e algo sobre as quatro confianças

Budismo e Palavras Carregadas

Budismo e Segredo

Budismo e jogos

Budista de direita é fajuto

Citações budistas curtas

Conversa sobre sectarismos e conceptualização

Delusão: como a mente se engana

Distorções Comuns

Estratégias Tabajara da McMindfulness

Força própria vs. força do outro

Fé e inserção do budismo tibetano no mundo moderno

Iluminação? Depois do Futebol

Lista das paramitas e algumas considerações sobre tradução

Mal tocou no gelo e já se acha geladeira

No que depositar confiança?

Notas sobre o Encontro Ocidente e Oriente na PUC-RS

O Pseudo-budismo do Rudra “Osho”

O Triste Caso de Nellson Ribeiro (“Padma Querido”)

O que é “realização” no budismo?

O sentido do termo “reificar”

O uso do termo “oriental”: o politicamente correto e o budismo

O “problema difícil” e o budismo

Peculiaridade e Vazio

Por que a experiência é superior à inferência?

Por que o darma não é relativista

Prostrações

Qual o problema com Alan Watts?

Recomendações de livros sobre budismo

Recomendações para quem quer iniciar no budismo

Renúncia, compaixão e visão pura

Sobre o Madhyantavibhanga de Maitreya

Sugestão de Termo: “Nontologia”

Taxonomias do Darma do Buda

Uma Definição de Budismo

Uma Resposta sobre Nichiren

Viver o Momento

“A mente cria tudo”? Não como você pensa

Perguntas & Respostas




Se você vê mérito nos tópicos tratados, divulgue — comente e partilhe nas redes sociais. É uma prática de generosidade que ajuda na minha própria prática de generosidade de produzir e disponibilizar esse conteúdo. Outras formas de ajudar.
tzal.org é produzido por
Padma Dorje.

e-mail

boletim informativo

Tendrel: conexões auspiciosas
canal no YouTube




Banco do Brasil (001)
ag 3.240-9 cc 123.017-4



Sugestões de patronagem recorrente (mensal):








todo conteúdo, design e programação por Eduardo Pinheiro, 2003-2018
(exceto onde esteja explicitamente indicado de outra forma)
Licença Creative CommonsEste obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Por favor, quando divulgar algo deste site, evite copiar o conteúdo todo de um texto; escolha um trecho de um ou dois parágrafos e coloque um link. O material aqui é revisado constantemente, e páginas repetidas na internet perdem ranking perante o Google (a sua e a minha).

https://tzal.org/estrategias-tabajara-da-mcmindfulness/