contain  multitudes  •  por  Padma  Dorje  •  fundado  em  2003
contain  multitudes
Home > Budismo > Traduções > Os Efeitos Prejudiciais do Tabaco

Os Efeitos Prejudiciais do Tabaco

por Kyabje Dudjom Rinpoche

Uma breve explicação chamada

O guia que desvia os cegos do caminho errôneo que culmina num precipício.


Uma introdução aos malefícios do consumo do tabaco, uma substância tóxica.

É impressionante que a civilização budista dos tibetanos pareça ser a única a ter sempre considerado o uso do tabaco e das drogas não apenas como algo prejudicial à saúde, mas que o tenha igualmente como obstáculo central ao desenvolvimento espiritual.

Neste texto Sua Santidade Dudjom Rinpoche1Dudjom Rinpoche foi a principal figura da tradição nyingma no século XX. (N. do T. ao português) reuniu os principais pronunciamentos de Guru Padmasambhava2Padmasambhava — Guru Urgyen ou apenas Guru Rinpoche, o “mestre precioso” — é o “segundo Buda” que estabeleceu o budismo no Tibete, construiu o primeiro mosteiro, Samye, e traduziu os sutras e tantras com todos os grandes tradutores, Lotsawas. Pelo bem das futuras gerações, ele escondeu muitos ensinamentos (termas), para benefício de seres no futuro. (N. do T. ao inglês) relacionados a estas substâncias, explicando sua história e apontando seus defeitos. Trata-se de previsões que foram reveladas como Termas3“Tesouros”, ensinamentos confiados aos principais alunos de Guru Rinpoche, a serem descobertos no momento apropriado por suas emanações, os chamados “tertons”. Os termas são encontrados pelos tertons na forma de relíquias e textos físicos resgatados de formações naturais (de dentro da pedra, de lagos, etc.), ou mesmo de seu fluxo mental. (N. do T. ao português) ao longo da história Tibetana por grandes Tertons, tais como Machig Labdron (séc. XI), Rigdzin Godem (1327-1387), Sangye Lingpa (1403-1478), Dudul Dordje (1615-1672), Longsel Nyingpo (1615-1672), Drodul Lingpa (séc. XVII) e Tugchog Dorje (séc. XVIII).4Esta introdução parece ser de autoria de Khenpo Pema Sherab. O original em tibetano do presente texto pode ser encontrado na TBRC. A tradução para o inglês utilizada está no livreto original da Padmakara. Um terma sobre o assunto não mencionado por Dudjom Rinpoche, mas disponível em inglês é o de Jigdral Tutop Lingpa. Para um estudo sobre a demonologia do tabaco em outras escolas no Tibete, há um trabalho de Daniel Berounsky. (N. do T. ao português)

Possa haver boa-fortuna! Tendo prestado homenagem com profundo respeito ao Grande Urgyen, corpo de sabedoria dos Budas e Bodisatvas, a união de todas as famílias de Budas, relatarei aqui a história do tabaco.

Muito tempo atrás, cerca de cem anos após a passagem do Senhor Buda ao parinirvana, uma garota da raça dos demônios5Um ser feminino da classe dos rakshasas, um tipo de demônio descrito pelo budismo e pelo hinduísmo. Daqui em diante referida como “ogra”. (N. do T. ao português) que residia na China e havia sido levada à loucura devido a sua mente de grande desejo, pronunciou estas palavras ao morrer: “Faço preces que através de meu corpo muitos seres desta terra possam ser levados aos reinos inferiores. Enterrem meu cadáver intacto, e após algum tempo uma flor, diferente de todas as outras, crescerá a partir de meu útero. Meramente sentir seu cheiro fará uma pessoa vivenciar, tanto em corpo quanto em mente, um êxtase inimaginável, muito mais prazeroso do que a união do macho e da fêmea. Essa flor se espalhará por todo lado, e finalmente será usada de maneira descontrolada pela maioria dos seres nesta terra.” No momento atual a fruição de seu desejo é evidente.

O ópio e outros tóxicos similares6Isto se aplica a todos os tipos de drogas. (N. do T. ao inglês), tão infames nos dias de hoje, ao serem ingeridos pela boca ou pelo nariz não ajudam a dissipar a fome ou a sede, e tampouco têm sabor delicioso. Eles não produzem um único benefício sequer em termos de força, constituição ou vitalidade.

Além disso, todos podemos reconhecer que estas substâncias só fazem aumentar aumentar o nervosismo e a ansiedade, além de serem causas de doenças pulmonares, cardiovasculares e sanguíneas, do câncer e outros malefícios. Atualmente quase todas as pessoas, tenham elas condição modesta ou abastada, desenvolvem uma atração irresistível por estas substâncias, e as consomem sem controle, sem nunca atingirem qualquer saciedade. Foi assim que as aspirações da ogra finalmente vieram à fruição.

Como relatado no Terma de Chogyal Ratna Lingpa: “Quando os Nove Demônios Irmãos Quebradores de Samaya7Samaya é a ligação espiritual pura com os professores e ensinamentos, e os compromissos para com eles. (N. do T. ao inglês) estavam sendo atados em juramento pelo Grande Mestre Padmasambhava, o mais jovem deles disse: ‘irmãos, não se desesperem, ouçam minhas palavras. Me manifestarei no país da China como o tabaco; o nome desse tóxico será “veneno negro”. Aparecerá nas fronteiras e dali será introduzido no Tibete Central. O povo do Tibete consumirá essa substância em busca de prazer e felicidade. Por meio dela, os cinco venenos8Ansiedade, ódio, estupor, orgulho e inveja. (N. do T. ao inglês). Estes venenos são mais comumente traduzidos hoje como apego, aversão, ignorância, orgulho e inveja. (N. do T. ao português.) se intensificam e ficam mais grosseiros. Rejeitando as dez ações virtuosas, as pessoas praticarão as dez ações não virtuosas9As 10 ações não virtuosas são: tirar a vida, tomar aquilo que não foi dado (roubar), práticas sexuais impróprias, mentir, fomentar discórdia, fala ríspida, conversa fiada, cobiçar, pensar mal dos outros, e manter visões errôneas. As ações virtuosas são o oposto delas, proteger a vida, praticar generosidade, usar a sexualidade de forma virtuosa, etc. (N. do T. ao português). A longevidade dos detentores dos ensinamentos declinará, e eles partirão para os reinos búdicos. A fumaça desse veneno, penetrando a terra, aniquilará centenas de milhares de cidades dos nagas.10Animais sutis tidos também como espíritos que vivem em corpos de água ou debaixo da terra. No geral, os nagas não causam mal aos seres humanos, mas quando seu habitat é perturbado, eles podem criar problemas. Entre outras atividades, os nagas muitas vezes ajudam a manter o equilíbrio ecológico. (N. do T. ao português) A chuva não cairá, as colheitas e o rebanhos não prosperarão, haverá desordem civil, epidemias, e vários outros eventos indesejáveis. Quando a fumaça venenosa alçar aos céus, ela destruirá a morada dos deuses, e enfim eclipses e cometas surgirão11Como maus agouros. (N. do T. ao português). Naqueles que fumarem, os canais sutis e as essências que ali fluem secarão. Será, enfim, a causa do surgimento das quatrocentas e quatro doenças. Quem quer que a fume renascerá nos reinos inferiores. Se uma pessoa fumar e outros inalarem a fumaça, será como se estivesse arrancando os corações de seis milhões de seres.”

Também, de acordo com o Terma de Sangye Lingpa: “Nesta era degenerada as pessoas engajar-se-ão em várias ações insalubres. Em particular, em vez de comer algo que é saboroso, os homens consumirão as piores substâncias que não só são venenosas como também cheiram mal. Interrompendo o que estão fazendo, consumirão freneticamente o veneno. Cuspirão catarro e a secreção de seus narizes correrá incontrolavelmente, e assim sua saúde e compleição se dissiparão.”

No Terma encontrado por Rigdzin Godem há esta previsão: “Na era final de decadência, as pessoas absorverão vômito venenoso, alimento dos gandharvas.12“Comedores de cheiro”, uma classe de espíritos que se alimentam de cheiros. (N. do T. ao inglês) Bastará sentirem este cheiro para acabarem no inferno Avici.13O “Inferno do tormento ininterrupto”, assim chamado porque sofre-se extrema e constantemente por um longo tempo. (N. do T. ao inglês) Por esta razão, abandonem isto agora mesmo.”

Das previsões descobertas por Dudul Dorje: “Monges e monjas apreciarão inalar a fumaça destas plantas e cheirar seu pó, e assim o país acabará apinhado de quebradores de samaya. O indício de que estão sendo enganados por Mara14Uma ideia antropormofizada da negatividade que afeta a mente dos seres. O Maha Samaya Sutta o descreve como um Asura caído, e o principal antagonista derrotado pelo Buda. Ele é visto tanto uma representação psicológica dos obstáculos internos e sutis enfrentados pelo praticante, quanto uma representação dos obstáculos externos, inclusive na forma de seres particularmente difíceis e prejudiciais. (N. do T. ao português) será o desejo compulsivo incessante [pela substância], e o indício da exaustão de seus méritos serão as incontroláveis lágrimas irrompendo de seus olhos.”

Longsal revelou a seguinte previsão: “O tempo em que as pessoas fumarão estas substâncias malévolas é também o tempo em que os amigos de confiança envenenarão uns aos outros até a morte.”

Nas revelações encontradas como Terma por Tugchog Dorje: “Devido à proliferação dos cinco venenos grosseiros, os ódios, dificuldades, disputas e sofrimentos dos seres arderão em chamas como um inferno. Enquanto o darma das dez virtudes é descartado, as desvirtudes arrebatam como uma tempestade. As condutas saudáveis são negligenciadas, enquanto que as atividades perversas são promovidas. Num tempo com tal negatividade, os deuses protetores desaparecem, enquanto que os demônios e espíritos gonpo15Uma classe de espíritos masculinos conectados com o veneno da raiva. assumem o poder. Num tempo assim, as pessoas inalam a fumaça do tabaco, bloqueando os canais da sabedoria discriminativa, e assim intensificando a ansiedade e as aflições mentais. O canal central acaba obstruído, e consequentemente a claridade límpida da mente cede. Com a exaustância generalizada do mérito, o resultado é perturbação no mundo inteiro. Objetos religiosos, os receptáculos das bênçãos, cairão em declínio: visões errôneas e religiões falsas serão populares. As deidades protetoras nos virarão às costas e tão somente permanecerão em contemplação do Monte Meru. Estrangeiros invadirão o Tibete central e os nativos serão forçados a vagar em territórios fronteiriços. As doutrinas de Mara espalhar-se-ão e a terra tornar-se-á um verdadeiro inferno.”

Drodul Lingpa descobriu as seguintes previsões: “Bastará cheirar o odor destas ervas e folhas que nasceram de uma gota do sangue de uma ogra para que uma pessoa vá para o inferno Vajra.”

Da previsão de Machig Labdron: “Na era final das disputas haverá algo que se coloca na boca, dotado de todos os cinco venenos. Surgirá na China, espalhar-se-á pela Mongólia, e virá a ser consumido pelas pessoas do Tibete. Será causa de irregularidade nas chuvas, e grandes nevascas e tempestades ocorrerão. Caso meditadores façam uso disto, não obterão a realização das deidades, mesmo praticando por cem kalpas16Período que consiste do surgimento, existência e destruição de um sistema cósmico. (N. do T. ao português). Nas vidas futuras vagarão indefinidamente pelos reinos inferiores. Nem mesmo a compaixão das Três Supremas17As Três Joias, Buda, Darma e Sanga. (N. do T. ao português) será capaz de protegê-los

Enfim, há muitas outras profecias e declarações similares. Em particular, usar qualquer destas substâncias também tem sido proibido em muitos outros pronunciamentos de seres realizados, tanto da tradição antiga quanto das novas tradições18A tradição antiga é a nyingma, enquanto que as novas tradições são kagyu, sakya, gelug e as demais. Novo e antigo aqui se refere principalmente a duas grandes empreitadas de tradução de escrituras budistas no Tibete, que ocorreram respectivamente em torno do ano 800 e do ano 1000. Os textos, práticas e terminologias diferem mais entre as duas etapas de tradução, do que as diferenças internas entre as escolas consideradas “novas”. (N. do T. ao português). As palavras vajra de Urgyen Rinpoche nunca enganam, portanto não sustente visões falsas, tais como: “Como poderia haver tantas máculas em apenas fumar uma planta natural?” O acônito é também uma espécie de planta; ainda assim, basta comer uma pequena quantidade dela para que isso nos leve à morte. Como então não poderia o fruto das aspirações perversas de uma filha de Mara causar a morte espiritual? Dessa forma, pessoas sábias certamente fazem a si próprias um grande e bondoso favor ao completamente renunciar a estas substâncias.

Possam as pessoas dotadas de sabedoria e fé, que compreenderam os malefícios do tabaco e outras substâncias similares se regozijar. Ao evitarem o caminho que leva a o precipício, possam elas encontrar a boa-fortuna e alívio do jardim de bem-aventurança da liberação.

A pedido de Golok Serta Jigme19Khenpo Jigme Phuntsok (N. do T. ao português), isto foi escrito por Vajra Jnana20“Sabedoria Primordial Indestrutível”, Kyabje Dudjom Rinpoche, Jigdral Yeshe Dorje (N. do T. ao português). Virtude!

Traduzido ao inglês de acordo com as explicações de Khenpo Pema Sherab por Konchog Tenzing, em 1979. Traduzido ao português por Padma Dorje em janeiro de 2002. Texto revisado por Fabiana Padma Rinchen em fevereiro de 2006, revisões adicionais a partir da tradução ao português diretamente do tibetano por Satya Indra em abril de 2019.

O texto em inglês foi editado pela Éditions Padmakara, França.



1. ^ Dudjom Rinpoche foi a principal figura da tradição nyingma no século XX. (N. do T. ao português)

2. ^ Padmasambhava — Guru Urgyen ou apenas Guru Rinpoche, o “mestre precioso” — é o “segundo Buda” que estabeleceu o budismo no Tibete, construiu o primeiro mosteiro, Samye, e traduziu os sutras e tantras com todos os grandes tradutores, Lotsawas. Pelo bem das futuras gerações, ele escondeu muitos ensinamentos (termas), para benefício de seres no futuro. (N. do T. ao inglês)

3. ^ “Tesouros”, ensinamentos confiados aos principais alunos de Guru Rinpoche, a serem descobertos no momento apropriado por suas emanações, os chamados “tertons”. Os termas são encontrados pelos tertons na forma de relíquias e textos físicos resgatados de formações naturais (de dentro da pedra, de lagos, etc.), ou mesmo de seu fluxo mental. (N. do T. ao português)

4. ^ Esta introdução parece ser de autoria de Khenpo Pema Sherab. O original em tibetano do presente texto pode ser encontrado na TBRC. A tradução para o inglês utilizada está no livreto original da Padmakara. Um terma sobre o assunto não mencionado por Dudjom Rinpoche, mas disponível em inglês é o de Jigdral Tutop Lingpa. Para um estudo sobre a demonologia do tabaco em outras escolas no Tibete, há um trabalho de Daniel Berounsky. (N. do T. ao português)

5. ^ Um ser feminino da classe dos rakshasas, um tipo de demônio descrito pelo budismo e pelo hinduísmo. Daqui em diante referida como “ogra”. (N. do T. ao português)

6. ^ Isto se aplica a todos os tipos de drogas. (N. do T. ao inglês)

7. ^ Samaya é a ligação espiritual pura com os professores e ensinamentos, e os compromissos para com eles. (N. do T. ao inglês)

8. ^ Ansiedade, ódio, estupor, orgulho e inveja. (N. do T. ao inglês). Estes venenos são mais comumente traduzidos hoje como apego, aversão, ignorância, orgulho e inveja. (N. do T. ao português.)

9. ^ As 10 ações não virtuosas são: tirar a vida, tomar aquilo que não foi dado (roubar), práticas sexuais impróprias, mentir, fomentar discórdia, fala ríspida, conversa fiada, cobiçar, pensar mal dos outros, e manter visões errôneas. As ações virtuosas são o oposto delas, proteger a vida, praticar generosidade, usar a sexualidade de forma virtuosa, etc. (N. do T. ao português)

10. ^ Animais sutis tidos também como espíritos que vivem em corpos de água ou debaixo da terra. No geral, os nagas não causam mal aos seres humanos, mas quando seu habitat é perturbado, eles podem criar problemas. Entre outras atividades, os nagas muitas vezes ajudam a manter o equilíbrio ecológico. (N. do T. ao português)

11. ^ Como maus agouros. (N. do T. ao português)

12. ^ “Comedores de cheiro”, uma classe de espíritos que se alimentam de cheiros. (N. do T. ao inglês)

13. ^ O “Inferno do tormento ininterrupto”, assim chamado porque sofre-se extrema e constantemente por um longo tempo. (N. do T. ao inglês)

14. ^ Uma ideia antropormofizada da negatividade que afeta a mente dos seres. O Maha Samaya Sutta o descreve como um Asura caído, e o principal antagonista derrotado pelo Buda. Ele é visto tanto uma representação psicológica dos obstáculos internos e sutis enfrentados pelo praticante, quanto uma representação dos obstáculos externos, inclusive na forma de seres particularmente difíceis e prejudiciais. (N. do T. ao português)

15. ^ Uma classe de espíritos masculinos conectados com o veneno da raiva.

16. ^ Período que consiste do surgimento, existência e destruição de um sistema cósmico. (N. do T. ao português)

17. ^ As Três Joias, Buda, Darma e Sanga. (N. do T. ao português)

18. ^ A tradição antiga é a nyingma, enquanto que as novas tradições são kagyu, sakya, gelug e as demais. Novo e antigo aqui se refere principalmente a duas grandes empreitadas de tradução de escrituras budistas no Tibete, que ocorreram respectivamente em torno do ano 800 e do ano 1000. Os textos, práticas e terminologias diferem mais entre as duas etapas de tradução, do que as diferenças internas entre as escolas consideradas “novas”. (N. do T. ao português)

19. ^ Khenpo Jigme Phuntsok (N. do T. ao português)

20. ^ “Sabedoria Primordial Indestrutível”, Kyabje Dudjom Rinpoche, Jigdral Yeshe Dorje (N. do T. ao português)


YouTube

Por que estudar as feições da cobra falsa?

Epistemologia do convencional no budismo e uma analogia consagrada na literatura do Caminho do Meio.
YouTube

Por que o budismo?

O budismo é uma escolha arbitrária, subjetiva, ou há um critério isento e independente que estabeleça porque o dharma está correto com relação a alguns pontos enquanto outras tradições e ideologias estão erradas?
YouTube

A transmissão oral que apraz os Reis do Darma

Comentário superficial sobre a profunda oração Nyingma de Mipam Rinpoche.



Se você vê mérito nos tópicos tratados, divulgue — comente e partilhe nas redes sociais. É uma prática de generosidade que ajuda na minha própria prática de generosidade de produzir e disponibilizar esse conteúdo. Outras formas de ajudar.
tzal.org é produzido por
Padma Dorje.

e-mail

boletim informativo

Tendrel: conexões auspiciosas
canal no YouTube




Banco do Brasil (001)
ag 3.240-9 cc 123.017-4



Sugestões de patronagem recorrente (mensal):








todo conteúdo, design e programação por Eduardo Pinheiro, 2003-2019
(exceto onde esteja explicitamente indicado de outra forma)
Licença Creative CommonsEste obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Por favor, quando divulgar algo deste site, evite copiar o conteúdo todo de um texto; escolha um trecho de um ou dois parágrafos e coloque um link. O material aqui é revisado constantemente, e páginas repetidas na internet perdem ranking perante o Google (a sua e a minha).

https://tzal.org/os-efeitos-prejudiciais-do-tabaco/