contain  multitudes  •  por  Padma  Dorje  •  fundado  em  2003
contain  multitudes
Home > Budismo > Traduções > Contos de um Vagabundo Iluminado > Um Ladrão é Convertido

Um Ladrão é Convertido

QUANDO PATRUL RINPOCHE ENSINOU o Bodhicharyavatara em Zhamthang, um velho ofereceu-lhe uma peça de prata moldada na forma de uma ferradura. O homem tinha poucas posses, mas sentindo grande fé em Patrul, sabia ser meritório fazer uma oferenda.

Depois de uma semana de ensinamentos, Patrul deixou o distrito. Um ladrão, que havia visto Patrul receber a ferradura, seguiu-o com a intenção de roubá-la.

Patrul caminhava sozinho, sem nenhuma outra motivação além de passar suas noites em paz sob as estrelas. Naquela primeira noite, o ladrão escondeu-se na escuridão enquanto Patrul dormia. Perto de Patrul jazia uma pequena bolsa de tecido e uma tigela de barro. Cuidadosamente o ladrão começou a explorar as roupas de Patrul.

Suas mãos acordaram o lama, que exclamou: "Ka-ho! Que estás fazendo, mexendo em minhas roupas?"

O ladrão respondeu alarmado: "Alguém te deu uma grande peça de prata. Passa ela para cá!". "Ka-ho!", gritou o mestre. "Olha que confusão fizeste de tua vida, correndo por aí como um louco! Vieste até tão longe só por causa daquela prata - idiota! Ouça: vai agora e, pela aurora, alcançarás o montinho de grama onde sentei... A prata está ali perto. Utilizei-a como uma pedra para apoiar minha tigela. Olhe nas cinzas da fogueira do acampamento."

O ladrão duvidou, mas viu que a prata não estava mais com Patrul. Parecia muito improvável que a ferradura estivesse abandonada no acampamento; apesar disso, ele voltou para conferir. Quando chegou onde o mestre havia ensinado, ele procurou e encontrou a prata, entre as cinzas da fogueira.

O ladrão ficou totalmente chocado e lamentou-se: "Ah-zi! Este Patrul é um lama de verdade, sem apegos mundanos, enquanto eu só ganhei mau carma pela intenção de roubar-lhe. Agora certamente irei para o inferno!".

Perseguido pelo remorso, ele dirigiu-se para encontrar Patrul novamente. Quando finalmente chegou, o mestre lhe perguntou: "Aqui de novo, louquinho! Eu te disse onde encontrar o que querias. O que queres agora?".

Muito agitado, o ladrão explicou, soluçando: "Não é isso - encontrei a prata. Mas pequei por conspirar contra ti, um verdadeiro ser espiritual! Estava prestes a surrá-lo e pegar tudo que tens! Ofereço minha confissão e imploro seu perdão".

Patrul o acalmou. "Não há necessidade de oferecer uma confissão ou pedir perdão. Apenas tenha um bom coração e ore para as Três Joias (Buda, Darma e Sanga); isso será suficiente."

Mais tarde, quando outros descobriram o que havia acontecido, perseguiram e surraram o ladrão. Patrul Rinpoche berrou a eles: "Se machucam meu discípulo, é como se estivessem me machucando. Deixem-no em paz!".





Se você vê mérito nos tópicos tratados, divulgue — comente e partilhe nas redes sociais. É uma prática de generosidade que ajuda na minha própria prática de generosidade de produzir e disponibilizar esse conteúdo. Outras formas de ajudar.
tzal.org é produzido por
Padma Dorje.

e-mail

boletim informativo

Tendrel: conexões auspiciosas
canal no YouTube




Banco do Brasil (001)
ag 3.240-9 cc 123.017-4



Sugestões de patronagem recorrente (mensal):








todo conteúdo, design e programação por Eduardo Pinheiro, 2003-2019
(exceto onde esteja explicitamente indicado de outra forma)
Licença Creative CommonsEste obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Por favor, quando divulgar algo deste site, evite copiar o conteúdo todo de um texto; escolha um trecho de um ou dois parágrafos e coloque um link. O material aqui é revisado constantemente, e páginas repetidas na internet perdem ranking perante o Google (a sua e a minha).

https://tzal.org/um-ladrao-e-convertido/