contain  multitudes  •  por  Padma  Dorje  •  fundado  em  2003
contain  multitudes
Home > Budismo > Traduções > Contos de um Vagabundo Iluminado > Onde Todas as Orações são Concedidas

Onde Todas as Orações são Concedidas

CERTA VEZ KHENPO TASHI OZER ESTAVA retornando do Tibete central, acompanhado por um grupo de peregrinos. Entre eles estava uma jovem monja que era o renascimento da famosa Dorje Pagmo de Yardrok. A companhia chegou a um vale nas montanhas acima do Mosteiro Dzagyal, onde Patrul Rinpoche, perto do fim de sua vida, estava vivendo isolado numa tenda de pele de iaque. Os viajantes duvidavam chegar a encontrar Patrul, que geralmente evitava encontros casuais.

"A vida é curta", Patrul dizia, "e a morte é iminente. Não procrastine."

Muitos dos peregrinos disseram que preferiam continuar a viagem do que se arriscar a não encontrar o famoso eremita. "Não se preocupem; o encontraremos", afirmava Khenpo Tashi.

Quando se aproximaram da tenda, a voz de Patrul podia ser ouvida: "Aí vem o grande Khenpo Tashi, exibindo sua jovem monja aristocrata do Tibete central. As pessoas nunca me deixam em paz! Ah-yii! Elas serão minha morte!".

Khenpo e seus seguidores imploraram ao mestre acuado, pedindo uma audiência. De dentro da tenda veio a resposta: "Não podem entrar! As pessoas nunca ouvem nada do que digo!".

"Sim, sim - nós ouviremos, nós ouviremos!", fizeram coro em resposta.

Patrul retrucou: "Então vão ao Mosteiro Dzagyal onde o corpo embalsamado de meu guru, Jigme Gyalway Nyugu, está num santuário. Ele era a deidade Chenrezig, Grande Compaixão, em pessoa; encarar seus restos é o mesmo que encontrar o Buda compassivo. Se fizerem oferendas para aquela relíquia sagrada, não encontrarão obstáculos nesta vida e certamente progredirão até a liberdade nas vidas futuras, finalmente alcançando a grande paz do Nirvana. Qualquer prece feita na frente daquelas relíquias certamente será concedida".

De acordo com essa ordem, todos desceram ao Mosteiro Dzagyal. Por três dias ofereceram orações, lamparinas de manteiga, prostrações, circumambulações, e banquetes sagrados. Somente então retornaram ao acampamento de Patrul.

Os peregrinos, ainda céticos sobre suas chances de encontrar Patrul, novamente foram tranquilizados por Khenpo Tashi Ozer. "Não se preocupem, desta vez certamente vamos conhecê-lo."

Logo que se aproximaram da tenda, Patrul Rinpoche lamentou-se: "Estes sujeitos inquietos serão meu fim! Não podem deixar um velho em paz?".

Tashi Ozer dirigiu-se a ele: "Disseste que não ouviríamos a ti, mas ouvimos. Rezamos e fizemos oferendas perante as relíquias de Jigmé Gyalway Nyugu. Mas tu disseste que qualquer oração que fizéssemos se tornaria verdade; infelizmente, não parece ser o caso".

"O quê?!", exclamou um Patrul descontente e perplexo. "Isso é impossível! Que oração que fizestes que não se realizou? Nunca ouvi uma coisa dessas."

"Oramos: 'Possamos conhecer Patrul Rinpoche'", o inteligente khenpo respondeu.

Após um momento de silêncio, Patrul falou de novo. Agora tinha largado o tom grosseiro. "Tudo bem, tudo bem", ele concordou,"entrem".

Ele abriu a cortina cobrindo a porta de sua tenda. Então partiu direto para os ensinamentos, começando com os quatro pensamentos que transformam a mente e continuando com refúgio, Bodicita, e outros tópicos. Todos os presentes tornaram-se fervorosos seguidores de Patrul.

Sempre que Patrul ia apresentar homenagem aos restos de Gyalway Nyugu, ele orava fervorosamente:

"Em todas minhas vidas futuras,
Possa eu jamais cair sob influência de más companhias;
Possa eu jamais machucar até mesmo um fio de cabelo de qualquer ser vivo;
Possa eu jamais ser privado da sublime luz do Darma.

"Possa quem quer que se conecte comigo de qualquer forma possível
Ser purificado até mesmo dos mais sérios pecados;
Possa ele ou ela fechar a porta para o renascimento nos reinos inferiores,
E renascer na bem-aventurada Terra-de-Budas de Chenrayzig, Dewachen."

Desde então aos dias de hoje, diz-se que suas preces foram bem-sucedidas. Mesmo ler sobre Patrul é ter a grande sorte que inevitavelmente vem de tão auspiciosa conexão.





Se você vê mérito nos tópicos tratados, divulgue — comente e partilhe nas redes sociais. É uma prática de generosidade que ajuda na minha própria prática de generosidade de produzir e disponibilizar esse conteúdo. Outras formas de ajudar.
tzal.org é produzido por
Padma Dorje.

e-mail

boletim informativo

Tendrel: conexões auspiciosas
canal no YouTube




Banco do Brasil (001)
ag 3.240-9 cc 123.017-4



Sugestões de patronagem recorrente (mensal):








todo conteúdo, design e programação por Eduardo Pinheiro, 2003-2019
(exceto onde esteja explicitamente indicado de outra forma)
Licença Creative CommonsEste obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Por favor, quando divulgar algo deste site, evite copiar o conteúdo todo de um texto; escolha um trecho de um ou dois parágrafos e coloque um link. O material aqui é revisado constantemente, e páginas repetidas na internet perdem ranking perante o Google (a sua e a minha).

https://tzal.org/onde-todas-as-oracoes-sao-concedidas/