contain  multitudes  •  por  Padma  Dorje  •  fundado  em  2003
contain  multitudes
Home > Budismo > Traduções > Contos de um Vagabundo Iluminado > "Cachorro Velho"

"Cachorro Velho"

Dza Patrul Rinpoche era conhecido por sua maneira direta de falar e por seu desprezo pela pompa e hipocrisia. Patrul Rinpoche foi o principal discípulo de Jigmé Gyalway Nyugu, o sucessor de Jigmé Lingpa.

Patrul também estudou e praticou sob a direção pessoal do louco iogue iluminado Doe Khyentse Yeshé Dorje. Sob a orientação destes mestres, Patrul se tornou herdeiro de todos os ensinamentos orais profundos da escola dzogchen nyingthig (Quintessência da Grande Perfeição).

DOE KHYENTSE RINPOCHE VIVIA NAS matas, carregando um rifle de caçador, que ele supostamente utilizava para iluminar os outros. Foi um mestre mercurial, a quem Jamyang Khyentse Wangpo, o primeiro grande Khyentse, reconheceu como seu igual. Quando Doe Khyentse morreu, o clarividente primeiro Khyentse sentiu o que havia ocorrido longe dali. Com reverência, ele disse: "Agora aquele velho vagabundo dissolveu-se em mim".

Patrul Rinpoche já havia sido apresentado à natureza inata da mente de buda por Gyalway Nyugu quando, um dia, Doe Khyentse perseguiu-o com certas afirmações provocativas sobre como as coisas realmente são. Primeiro, Doe Khyentse zombou de Patrul: "Ô, seu heroizinho do Darma, por que manténs essa distância respeitosa? Se é que tens alguma coragem, vem aqui!".

Quando Patrul aproximou-se, Doe Khyentse agilmente agarrou-o por seu cabelo longo trançado e jogou-o no chão, chutando terra em cima dele. Sentindo cheiro de cerveja no hálito do lama, Patrul concluiu que o mestre estava bêbado e perdoou o tratamento recebido.

Doe Khyentse leu seus pensamentos e ralhou bem alto com ele:

"Esses intelectuais!", ele berrou. "Como podem pensamentos mundanos como estes entrarem nessa sua cabecinha? Tudo é puro e perfeito, cachorro velho!" Dando uma banana a Patrul - no estilo tibetano, usando o dedo mindinho - cuspiu nele e cambaleou, retirando-se desgostoso.

Instantaneamente, tudo ficou claro como cristal para Patrul. Ele experimentou a absoluta inseparatividade entre nossa própria mente e a mente não dual do Buda, a infinita luminosidade do estado desperto atemporal. Enquanto isso, o sol lá em cima brilhava num céu perfeitamente azul.

Experimentando uma paz indizível, Patrul instintivamente sentou para meditar naquele mesmo lugar, precisamente onde seu intempestivo mestre havia desvelado a natureza absoluta da mente.

Mais tarde, Patrul Rinpoche disse: "Graças a peculiar gentileza do Senhor Khyentse, agora meu nome dzogchen é Cachorro Velho. Sem querer ou precisar de qualquer coisa, eu apenas perambulo livremente por aí".





Se você vê mérito nos tópicos tratados, divulgue — comente e partilhe nas redes sociais. É uma prática de generosidade que ajuda na minha própria prática de generosidade de produzir e disponibilizar esse conteúdo. Outras formas de ajudar.
tzal.org é produzido por
Padma Dorje.

e-mail

boletim informativo

Tendrel: conexões auspiciosas
canal no YouTube




Banco do Brasil (001)
ag 3.240-9 cc 123.017-4



Sugestões de patronagem recorrente (mensal):








todo conteúdo, design e programação por Eduardo Pinheiro, 2003-2019
(exceto onde esteja explicitamente indicado de outra forma)
Licença Creative CommonsEste obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Por favor, quando divulgar algo deste site, evite copiar o conteúdo todo de um texto; escolha um trecho de um ou dois parágrafos e coloque um link. O material aqui é revisado constantemente, e páginas repetidas na internet perdem ranking perante o Google (a sua e a minha).

https://tzal.org/cachorro-velho/