contain  multitudes  •  por  Padma  Dorje  •  fundado  em  2003
contain  multitudes
Home > Budismo > Traduções > Contos de um Vagabundo Iluminado > A Oferenda de uma Jovem

A Oferenda de uma Jovem

UMA VEZ PATRUL RINPOCHE DEU EXTENSOS ensinamentos no Mosteiro Katok. Quando terminou os ensinamentos, o grande lama Katok Situ convidou Patrul para almoçar em sua casa dentro do mosteiro.

Depois de sentar na suíte do mestre, Patrul exclamou: "Como é luxuoso aqui! O Mosteiro Katok é amplamente conhecido por ser rico e próspero, mas tu pareces o mais próspero de todos. Olhe para estes carpetes de pele de tigre e de pele de pantera, caixas trabalhadas, implementos rituais de prata e ouro, tecidos de brocado, copos antigos de porcelana, terra e gado por toda a parte — parece um reino celestial. Não há certamente nada como isto na terra. Que admirável!".

Então acrescentou despreocupadamente: "Aliás, não tenho nada além de uma tigela de barro para ferver chá. Ouvi que viajarás em breve. Não poderias colocá-la em sua bagagem e levá-la para mim? Prefiro viajar leve".

Situ Chokyi Lodro disse a Patrul: "Certamente poderia levar sua tigela de barro. Não seria nada no meio de toda minha bagagem".

Depois que Patrul Rinpoche deixou Katok, Situ — que havia entendido a reprimenda implícita no pedido de Patrul — renunciou a seu mosteiro, posses e séquito de forma a viver solitário em uma caverna. Depois de secretamente deixar Katok, ele alcançou a Geleira Branca de Dokham, um local sagrado onde passou o resto de sua vida em solidão e simplicidade — vestindo trapos, trocou seus potes de porcelana por uma única tigela de madeira, e vivia com o mínimo.

Um dia ele mandou uma carta para Patrul, dizendo: "Apa (papai), palmas para mim. Seguindo teu conselho deixei tudo para trás e fui meditar".

Quando recebeu aquela mensagem, Patrul comentou aprovando: "Aqui está alguém que ouve o que eu digo".

Um dia um peregrino chegou à caverna de Katok Situ, acompanhado por uma garota que era sobrinha do Mestre Majusri, Jamyang Khyentse Wangpo. Ela recebeu a benção de Situ e então ofereceu a ele um pequeno saco de farinha de centeio.

O eremita disse: "Não tenho onde colocá-la. Deixe-a naquela pedra plana ali".

"Por favor, aceite-a, juntamente com o saco", ela insistiu.

Na frente de Situ jazia uma pedra preciosa, um tipo raro de ágata listrada muito preciosa no Tibete; alguém tinha colocado-a ali recentemente como uma oferenda, juntamente com um pedido pelas orações do santo eremita. Situ deu a pedra para a jovem, dizendo que a utilizasse no pescoço como proteção e benção.

Ela ficou relutante em aceitar um presente tão precioso de um monge empobrecido, mas o lama era irredutível. "Deves levá-la", ele disse, "há um grande significado nisso". Ela concordou.

Depois da garota completar sua peregrinação e retornar para casa, ouviu dizer que Katok Situ havia morrido. Não muito depois, foi como filho dela que ele escolheu renascer.





Se você vê mérito nos tópicos tratados, divulgue — comente e partilhe nas redes sociais. É uma prática de generosidade que ajuda na minha própria prática de generosidade de produzir e disponibilizar esse conteúdo. Outras formas de ajudar.
tzal.org é produzido por
Padma Dorje.

e-mail

boletim informativo

Tendrel: conexões auspiciosas
canal no YouTube




Banco do Brasil (001)
ag 3.240-9 cc 123.017-4



Sugestões de patronagem recorrente (mensal):








todo conteúdo, design e programação por Eduardo Pinheiro, 2003-2019
(exceto onde esteja explicitamente indicado de outra forma)
Licença Creative CommonsEste obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Por favor, quando divulgar algo deste site, evite copiar o conteúdo todo de um texto; escolha um trecho de um ou dois parágrafos e coloque um link. O material aqui é revisado constantemente, e páginas repetidas na internet perdem ranking perante o Google (a sua e a minha).

https://tzal.org/a-oferenda-de-uma-jovem/