Home > Pessoal > Aulas de inglês

Aulas de inglês

Aprendi inglês de forma quase totalmente autodidata. Tive aulas por dois anos durante o primário, mas sofria muito e ia muito mal. Então, por amor ao rock e aos computadores, acabei aos poucos percebendo que sem o inglês eu simplesmente perderia grande parte da cultura do mundo. Deliberadamente comecei a criar oportunidades para o aprendizado da língua, como por exemplo esconder com fita isolante a parte da tela onde vinham as legendas dos filmes em VHS — e, com grande esforço e antes da internet, fazia esboços de traduções de textos que me interessavam.1Parece que eu realmente tinha uma montanha de tempo livre em mãos no início da minha adolescência, e funcionou. Hoje trabalho principalmente como tradutor e intérprete do inglês — a língua tornou-se minha principal fonte de renda.

Como forma de complementar minha renda, e para atender a pedidos, tenho dado aulas particulares de inglês. É sempre um desafio desenvolver uma didática e trabalhar com os diversos níveis dos alunos.

Meu método principal é tentar estabelecer conexões mnemônicas entre os conceitos e as palavras — assim, durante a conversação, caso o aluno não saiba um termo, começo a fazer associações e dar pistas. Nesse processo, algumas vezes entramos em vários termos desconhecidos, debatemos conceitos de gramática e etimologia, falsos amigos, e assim por diante. Algumas pessoas se adaptam bem ao papel de detetives verbais. De toda forma acredito que esse criar de teias de conexão terminológica dentro de contextos é a melhor forma de aprender uma língua. Ajuda se durante a conversação temos alguns universos conceptuais em comum, mas em geral a cultura pop de origem norte-americana é ubíqua, portanto isso não é um problema. Tenho algum material preparado, mas também utilizo os interesses do aluno para preparar material caso necessário.

Se você tem vontade de começar ou retormar o estudo de inglês e tentar um enfoque novo, estou aceitando alunos de preferência na região próxima ao centro de Porto Alegre, ou via Skype. Valores a combinar.

Normalmente faço uma ou duas aulas por semana, de 1h a 1h10 min de duração, além de pedir que o aluno todos os dias busque examinar alguma dificuldade que apontei (alguma questão de gramática por exemplo), ou pelo menos assista um seriado com legenda em inglês, ou que de alguma forma se foque todo dia na língua inglesa por 15 minutos. Se estiver interessado, escreva para padma.dorje@gmail.com.


1. ^ Parece que eu realmente tinha uma montanha de tempo livre em mãos no início da minha adolescência, e funcionou. Hoje trabalho principalmente como tradutor e intérprete do inglês — a língua tornou-se minha principal fonte de renda.




Some content is available in English.

Assine nossas notificações por email:




ou assine nosso feed.


Se você vê mérito nos tópicos tratados, divulgue — comente e partilhe nas redes sociais. É uma prática de generosidade que ajuda na minha própria prática de generosidade de produzir e disponibilizar esse conteúdo. Outras formas de ajudar.


Ao clicar no curtir/like acima você curte o site todo, para curtir o conteúdo especifico, procure pelo botão ao final do texto.



autor

tzal.org é produzido por Padma Dorje.

e-mail

@pdorje on twitter

perfil no Facebook







patronagem


Banco do Brasil (001)
ag 3252-2 cc 23.017-0


Banrisul (041)
ag 0100 cc 35.220.185.0-6



atividade recente
direitos
todo conteúdo, design e programação por Eduardo Pinheiro, 2003-2016 (exceto onde esteja explicitamente indicado de outra forma)
Licença Creative Commons

Esta obra é licenciada com a Creative Commons Atribuição: Uso não comercial, compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License

Por favor, quando divulgar algo deste site, evite copiar o conteúdo todo de um texto; escolha um trecho de um ou dois parágrafos e coloque um link. O material aqui é revisado constantemente, e páginas repetidas na internet perdem ranking perante o Google (a sua e a minha).