Home > Budismo > Traduções > A Vida de Longchenpa

A Vida de Longchenpa

Künkhyen Longchen Rabjam
1308-1363

KÜNKHYEN Longchen Rabjam1Esta biografia é baseada em TT e também em DKG 95a/6 108a/3, LNG 119b/3 138a/2, e TRL 48b/2 nasceu em Tötrong, no Vale Tra ao sul do Tibete central, no décimo dia do segundo mês do ano do Macaco da Terra do quinto Rabjung (1308). Seu pai foi Tenpa Sung, um iogue tântrico do clan dos Rok, e sua mãe foi Sönam Gyen do clam dos Drom. No momento da concepção, sua mãe sonhou com um sol posicionado na cabeça de um leão, iluminando o mundo inteiro. Quando nasceu, a protetora do darma Namdru Remati apareceu na forma de uma mulher negra. Segurando o bebê nos braços, ela disse, "eu o protejerei", o devolveu à mãe e desapareceu.

Longchen Rabjam era uma encarnação, ou tülku, da Princesa Pemasal, uma filha do Rei Trisong Detsen, a quem Guru Rinpoche havia confiado a transmissão do Khandro Nyingthig. Em suas várias vidas consecutivas, a encarnação diretamente anterior a Longchen Rabjam foi Pema Ledreltsal, que redescobriu os ensinamentos Khandro Nyingthig como ter[ma].

Desde a infância Longchen Rabjam detinha grande fé, compaixão e sabedoria, qualidades nobres características de um bodisatva. Com cinco anos de idade aprendeu a ler e escrever sem dificuldade. Aos sete, seu pai lhe conferiu as iniciações [abhiseka], instruções e o treinamento na prática dos Aspectos Pacíficos e Irados do Guru e no Kagye Deshek Düpa. Seu pai também o educou em medicina e astrologia.

Aos doze, Longchen Rabjam tomou a ordenação de noviço com Khenpo Samdrup Rinchen no Mosteiro de Samye, e recebeu o nome de Tsültrim Lodrö. Ele então atingiu o domínio do Vinaya, o grupo de textos que dizem respeito a leis monásticas de conduta moral, e com quatorze anos já era capaz de ensiná-lo.

Aos dezesseis anos, com mestre Tashi Rinchen e outros, começou a estudar muitos tantras pertencentes a Nova Linhagem tântrica [sarma], tais como as duas tradições de fruto e caminho (Lam 'Bras), duas tradições das seis iogas (Ch'os Drug), a Roda do Tempo (Kalachakra), o "cortar" (gChod), e as tradições das três pacificações (Zhi Byed).

Aos dezenove, seguiu para o famoso Mosteiro Sangphu Neuthang2Também conhecido como Sangphu Nethok, o mais importante centro de aprendizado nos tempos de Longchen Rabjam, fundado por Ngok Lekpe Sherap, um estudante do grande mestre indiano Atisha, em 1073. Ngok Lo Loden Sherap (1059-1199) e Chapa Chösen (1109-1169) ensinaram neste local, que produziu muitas das grandes mentes do Tibete., e estudou escrituras budistas sobre filosofia, lógica e meditação por seis anos. Com os mestres Lopön Tsen-gönpa e Chöpal Gyaltsen ele estudou os cinco textos mahayana de Maitreya, os tratados sobre lógica de Dignaga e Dhamakirti, e muitos textos sobre as filosofias do Caminho do Meio (Madhyamaka) e Sabedoria Transcendente (Prajnaparamita). Então, do mestre Zhönu Töndrup, recebeu iniciações e instruções sobre os tantras Nyingma mais importantes, Do (sutras) de Anuyoga, Mamyajala-tantra de Mahayoga e Semde da Atiyoga.

Com cerca de vinte professores, incluindo Mestre Zhönu Gyalpo, Zhönu Dorje, Lama Tampa Sönam Gyaltsen (1312-1375) da Sakya, e Karmapa Ranjung Dorje (1284-1339) da Kagyü, recebeu as transmissões dos sutras e dos tantras e as estudou em profundidade.

Enquanto estudava, sempre manteve-se engajado no treinamento meditativo, fazendo muitos retiros. Ele assim obteve visões puras de Manjushri, Sarasvati, Achala, Vajravarahi e Tara, e alcançou diversas conquistas espirituais. Seus treinamentos em estudos e meditação abriram a porta de seu tesouro incomensurável da fala. Para aqueles que o conheceram, ele se tornou conhecido pelos nomes Mestre da Realização Infinita (Longchen Rabjam) e Mestre das Escrituras de Samye (bSam Yas Lung Mang Ba).

Aos vinte e sete anos, como profetizado por Tara, o Buda na forma feminina, ele veio a conhecer o mestre Rigdzin Kumaradza (1266-1343), o detentor dos ensinamentos Vima Nyingthig, num acampamento de retiros em que cerca de setenta discípulos estavam vivendo em abrigos temporários nas altas montanhas do Vale Yartö Kyam. O mestre recebeu Longchen Rabjam com grande alegria e profetizou que ele se tornaria dententor da trasmissão dos ensinamentos Vima Nyingthig.

Ele estudou com Rigdzin Kumaradza por dois anos, recebendo instruções em todas as três categorias de Dzogpa Chenpo: Semde, o ciclo sobre a mente; Longde, o ciclo sobre a esfera definitiva; e Me-ngagde, o ciclo nas instruções definitivas. No entanto, a principal ênfase de seus estudos foi nos textos das quatro divisões de Me-ngagde, ensinamentos entitulados Externos, Internos, Esotéricos e Intrisecamente Esotéricos. Estes textos são os dezessete tantras e os derivados ou ensinamentos de instrução, ou seja: os quatro volumes3De acordo com Truptha Dzö, eles são o gSer Yig Chan, gYu Yig Chan, Tung Yig Chan e Zangs Yig Chan. com os cento e dezenove tratados das instruções extensas.

Rigdzin Kumaradza conferiu todos seus ensinamentos Nyingthig a Longchen Rabjam e proclamou-o seu sucessor na linhagem. Enquanto estudava com Rigdzin Kumaradza, Longchen Rabjam viveu sob circunstâncias de privação muito difíceis. De forma a combater seu apego às coisas materiais, era prática de Rigdzin Kumaradza mudar-se o tempo todo, em vez de instalar-se num local e ficar apegado a ele. Em nove meses ele e seus discípulos mudaram o acampamento nove vezes, o que causou grandes dificuldades a Longchen Rabjam e a todos os outros. Assim que ele se ajustava sua vida em um local, num acampamento temporário, geralmente em uma caverna que o protegia do frio e da chuva, chegava a hora de mudar-se de novo. Não havia quase comida e, como proteção para o inverno extremamente rigoroso, ele tinha apenas um saco rasgado, que usava como cobertor e colchão. Foi nessas circunstâncias que Longchen Rabjam obteve os mais raros e preciosos ensinamentos dos tantras e as instruções nos três ciclos de Dzogpa Chenpo. Finalmente o mestre o iniciou [abhiseka] como detentor de transmissão da linhagem Nyingthig.

Então por sete (ou seis) anos ele entrou em retiro, a maior parte do tempo em Chimpu. Além da meditação Dzogpa Chenpo, ele também praticou as formalidades e rituais das várias divindades, e obteve visões puras das formas pacíficas e iradas de Guru Rinpoche, Vajrasatva e das deidades iradas e pacíficas.

Aos trinta e dois anos4NLC 13a/5 e DKG 98b/4, enquanto ainda em retiro, Longchen Rabjam pela primeira vez conferiu o abhiseka e instruções do Vima Nyingthig a seus discípulos em Nyiphu Shuksep, próximo a Kang-ri Thökar. Por um momento tudo ao redor se revelou luzes puras, sons misteriosos e visões divinas.

Em seguida, seu discípulo iogue Özer Kocha encontrou o texto do Khandro Nyingthig, descoberto como uma ter pela encarnação anterior de Longchen Rabjam, Pema Ledreltsal (1291-?), e ofereceu-o a Longchen Rabjam. A protetora do darma Shenpa Sogdrubma também presenteu-o com uma cópia do mesmo texto. Apesar dele ser a encarnação do descobridor dos ensinamentos, de forma a demonstrar a importância de preservar a transmissão para os futuros seguidores, ele foi até Shö Gyalse, um discípulo de Pema Ledreltsal, e recebeu dele a transmissão do Khandro Nyingthig.

Aos trinta e três, ele conferiu em Samye Chimphu os ensinamentos Khandro Nyingthig a oito discípulos e discípulas, entre eles ao iogue Özer Kocha. Durante as abhisekas, a Protetora do Tantra (sNgags Srung Ma) se manifestou em uma das ioguines e concedeu profecias e instruções. Alguns dos discípulos viram Longchen Rabjam transformar-se numa forma Sambhogakaya. Uma chuva de flores começou a cair, e arcos, raios, e círculos de luz foram vistos por toda a montanha. Todas as pessoas ali reunidas cantaram e dançavam com arrebatadora energia de sabedoria. Longchen Rabjam teve uma visão de Guru Rinpoche e sua consorte conferindo abhiseka e confiando a transmissão do Khandro Nyingthig a ele. Eles lhe conferiram os nomes Ogyen Tri-me Özer e Dorje Ziji. Os protetores do darma apareceram em forma física para receber as oferendas. Por um longo tempo, talvez um mês, as mentes dos discípulos iogues uniram-se numa profunda claridade luminosa, que transcende as designações de "adormecido" ou "desperto". Longchen Rabjam cantou suas energias iogues em versos:

Ó iogues, estou muito alegre e em regozijo.
Hoje estamos na Insuperável Terra Pura.
Em nosso corpo, o palácio das Deidades Pacíficas e Iradas,
Floresce a assembleia dos Budas, [a união de] luminosidade e vacuidade.

O estado búdico não está em qualquer outro lugar, mas em nós mesmos.
Ó meditadores, vocês que mantém suas mentes focadas,
Não mantenham sua mente num lugar apenas, mas deixem-a seguir à vontade.
A mente é vacuidade, onde quer que vá ou fique.
O que quer que surja é o jogo da sabedoria.

A pedido da protetora do darma Yudrönma ele mudou-se para Ogyen Dzong Özer Trinkyi Kyemö Tsal (a Fortaleza de Oddiyana no Alegre Jardim das Nuvens de Luz) em Kang-ri Thökar, onde escreveu vários trabalhos famosos e passou a maior parte de sua vida. Neste lugar sua realização meditativa alcançou o estado da perfeição da atenção (Rig Pa Tshad Phebs) através do treinamento da aproximação direta (Thod rGal) de Nyingthig.

Numa visão pura Vimalamitra ensinou e confiou os ensinamentos Vima Nyingthig a ele. Inspirado por Vimalamitra, ele escreveu o Yangtig Yizhin Norbu (também conhecido como Lama Yangtig), uma coleção de trinta e cinco tratados a respeito do Vima Nyingthig.

Longchen Rabjam captou o ouro escondido em uma ter e com ele financiou o reparo do templo de Uru Zha em Drikung, construído por Nyang Tindzin Zangpo, um dos maiores discípulos tanto de Guru Rinpoche quanto de Vimalamitra. Enquanto os reparos estavam em andamento, os trabalhadores inadvertidamente escavaram muitos objetos que haviam sido enterrados sob o templo de forma a subjugar o poder das forças negativas, e eles voaram pelo céu. Longchen Rabjam transformou-se na forma irada de Guru Rinpoche e reenterrou-os com um mudra de poder.

Numa época que havia grande perigo de guerra civil no Tibete central, devido a uma conspiração de Kün-rik, o orgulhoso líder de Drikung, Longchen Rabjam efetivou uma profecia a respeito de uma encarnação de Manjushri ao mudar a orientação mental de Kün-rik para a guerra e conduzí-lo ao caminho do darma, o que levou a região à paz. A princípio Tai Situ Phagmo Trupa (1302-1364), o então rei do Tibete, tinha suspeitas a respeito de Longchen Rabjam e chegou a enviar forças para assassiná-lo, já que era um professor de Drikung, seu inimigo. Através de seu poder, Longchen Rabjam manteve a invisibilidade e não foi atingido. Porém, a situação forçou Longchen Rabjam a mudar-se para o Butão. Lá ele concedeu ensinamentos que algumas vezes chegaram a reunir mais de cem mil discípulos. Em sua estada no Butão ele teve um filho com sua consorte butanesa Kyipa, este recebeu o nome de Tülku Trakpa Özer (1356-1409?) e se tornou um detentor da linhagem. Mais tarde Tai Situ compreendeu a posição imparcial de Longchen Rabjam e tornou-se um discípulo, Longchen Rabjam então retornou ao Tibete.

Longchen Rabjam foi um dos maiores dos muitos eruditos realizados do Tibete. Ele devotou a vida inteira a disciplinas espirituais extremamente sutis e restritas, tanto de aprendizado quanto ensinamento, escrita e meditação, de forma a efetuar o finalidade última de sua manifestação iluminada, que era ser um exemplo consumado de como um aprendiz e professor do darma devem ser. Sua vida e mente eram simples e abertas, naturais, espontâneas, puras e profundas. Onde quer que vivesse e o que quer que fizesse, para ele era natural sempre permanecer no estado meditativo.

Ele visitou seu mestre Rigdzin Kumaradza muitas vezes para aperfeiçoar seu entendimento e realização. Cinco vezes ele ofereceu tudo do pouco que tinha para seu mestre de forma a limpar seu apego a quaisquer objetos materiais. Através da fama de sua erudição e realização, ele poderia facilmente ter construído grandes mosteiros ou vastas moradias, mas ele evitava tais trabalhos porque não tinha qualquer interesse em estabelecer instituições. Qualquer coisa oferecida a ele com fé ele utilizava estritamente a serviço do darma e nunca para outras finalidades, nem mesmo para benefício próprio. Ele nunca mostrou reverência para um leigo, qualquer fosse seu status social, dizendo, "A homenagem deve ser feita às Três Joias e nunca aos seres mundanos. Não é correto inverter os papéis de lama e patrono". Por maiores que fossem as oferendas feitas a ele, ele nunca expressava gratidão, dizendo "Que os patronos tenham a chance de acumular méritos em vez de serem pagos com expressões de gratidão." Ele era imensamente bondoso para com os pobres e sofredores, e mostrava grande prazer ao saborear a comida simples oferecida pelos pobres, e então dizia muitas orações e aspirações por eles.

A maior parte de sua vida Longchen Rabjam passou em solidão, em cavernas nas montanhas, primeiro em Chimpu perto de Samye e então a maior parte do tempo em Kangri Thökar. O ambiente pacífico e límpido da natureza inspira paz e claridade nos observadores; então o todo mistura-se ao uno, a união de paz e claridade. Longchen Rabjam resume os méritos da solidão5NG 69b/2.

Longe das vilas cheias de diversões,
Estar nas florestas naturalmente aumenta as absorções pacíficas,
Harmoniza a vida no darma, doma a mente,
E nos faz atingir a alegria definitiva.

Ele deu ensinamentos em todos os campos do budismo, mas sua ênfase principal era em Dzogpa Chenpo. Resumindo a meditação de Dzogpa Chenpo, ele aconselhava em palavras simples:

É importante olhar diretamente [a natureza dos] pensamentos quando eles surgem.
É importante permanecer [nessa natureza] quando estás certo [dessa realização].
É importante ter a meditação sem meditação como sua meditação.
Sem turbulências, mantenha-a. Este é meu conselho.6NTS 57a/3

E:

A mente presente, que é desinibida —
Nenhum apego a "isto" [ou "aquilo"], livre de quaisquer modificações ou diluição, e
Livre das máculas [da dualidade] de captado e captador
Está a natureza da verdade definitiva. Mantenha este estado.7YS 4a/6

Em Lhasa, Longchen Rabjam foi recebido com muita pompa, e passou cerca de duas semanas ali. Entre o Jokhang e Ramoche de Lhasa, sentado em um trono, ele deu o voto de bodhichitta e muitos ensinamentos a uma grande assembleia de pessoas de todos os tipos e classes. Através de sua erudição e realização, Longchen Rabjam domou as mentes arrogantes de muitos eruditos e inspirou-os a atingir a mente pura do darma. Ele semeou a semente da inspiração ao puro darma nos corações de muitas pessoas. Então ele foi a Nyiphu Shuksep e deu ensinamentos Dzogchen para cerca de mil discípulos. Então, nas montanhas rochosas próximas a Trok Ogyen, ele deu abhiseka e ensinamentos de Dzogpa Chenpo para cerca de três mil pessoas, incluindo quarenta conhecidos como mestres do darma.

Na idade de cinquenta e seis anos, no ano da Égua de Água (1363) do sexto Rabjung, ele repentinamente começou a ditar seu testamento espiritual, entitulado Trima Mepe Ö (Radiância Imaculada), que inclui as seguintes linhas:

Como já há muito percebi a natureza do samsara,
não há essência nos existentes mundanos.
Agora, enquanto deixo meu ilusório corpo impermanente,
Direi o que é para teu benefício; por favor me ouça.

Tens tomado tua vida como real, mas ela te trapaceará.
Sua natureza é mutável e ela não tem realidade.
Através da compreenção de sua personalidade trapaceira,
Por favor pratique darma deste dia em diante.

A mudança é a natureza dos amigos, como [uma reunião de] convidados,
Eles se reunem por algum tempo, mas logo se separam para sempre.
Através da libertação do apego aos amigos,
Por favor pratique o darma que te beneficia para sempre.

Riqueza como mel goteja embora mesmo enquanto a coleta.
Apesar de a teres ganho, outros aproveitarão.
Agora, enquanto tens o poder, invista na sustentação de tuas vidas futuras,
Através da acumulação de méritos pela doação em caridade....

As pessoas são impermanentes como [grupos de] visitantes adiantados e atrasados.
Os mais velhos vão mais cedo. Os mais jovens vão mais tarde.
As pessoas do presente, nenhum delas viverá por cem anos.
Por favor perceba [a natureza da impermanência] agora mesmo.

As aparências dessa vida tomam lugar como os eventos do dia de hoje.
As aparências do bardo tomaram seu lugar como sonhos na noite.
As aparências da próxima vida virão tão rápidas quanto o amanhã.

Por favor pratique o darma agora mesmo....

Entre todos os darmas, a derradeira compaixão da claridade luminosa
É o Nyingthig, o significado sagrado.
Este é o caminho supremo que te leva à buditude em uma única vida.
Por favor [através deste caminho] realize o grande sublime êxtase universal....

A natureza da mente é a derradeira esfera, como o espaço.
A natureza do espaço é a natureza da mente, a natureza inata.
Em significado não são separados. São a equanimidade, Grande Perfeição.
Por favor perceba a natureza agora mesmo.

Vários fenômenos são como reflexões num espelho.
Eles são vacuidade enquanto aparecem, e vacuidade não é outra coisa senão as próprias aparências.
Eles são alegres [fenômenos], livre de designações como um ou muitos.
Por favor perceba a natureza agora mesmo.

Meu deleite durante a morte é muito maior que
A alegria dos comerciantes que fizeram fortuna no mar,
Os senhores dos deuses que proclamaram sua vitória na guerra,
Ou aqueles sábios que jazem na absorção

Agora Pema Ledreltsal [Longchen Rabjam] não permanecerá aqui por muito mais tempo.
Seguro sigo para a natureza cheia de êxtase e sem morte.8DO 132b/5

Então, quando ele chegou a Chimphu e estava viajando através de Samye, ele disse que iria morrer ali, e começou a mostrar a doença de seu corpo. Mas continuou ensinando uma vasta congregação de pessoas que o estavam seguindo ou que se haviam reunido para dele receber ensinamentos. No décimo sexto dia do décimo segundo mês, acompanhado ele realizou uma elaborada cerimônia de oferenda. Então ele deu a seus discípulos seu último ensinamento sobre a impermanência e inspirou-os a praticar Trekchö e Thögal com o conselho:

Se tiverem quaisquer dificuldades em compreender meus ensinamentos, leiam o Yangtig Tizhin Norbu [também conhecido como Lama Yangtig]; será como uma joia que realiza desejos. Vocês realizarão o estado da dissolução de todos os fenômenos em darmata, a esfera definitiva.

No décimo oitavo, sentado na postura do Darmakaya, sua mente se dissolveu no espaço absoluto do darma. Aqueles ali presentes sentiram um estremecimento da terra e ouvirmam trovões. Enquanto seu corpo foi preservado por vinte e cinco dias, uma tenda de arcos-íris surgia constantemente através dos céus. Mesmo nos mais frios meses no Tibete, a terra permaneceu morna, o gelo derreteu, e as rosas desabrocharam. No momento da cremação, a terra tremeu três vezes e um som muito alto foi ouvido sete vezes. Muitas ringsel [relíquias] e cinco tipos de dungchens [grandes ringsels] emergiram de seus ossos como uma indicação de sua conquista dos cinco corpos e das cinco sabedorias da Buditude.9LG 136b/6

Longchen Rabjam recebeu ensinamentos e transmissões de todas as linhagens de ensinamentos budistas que estavam presentes no Tibete. Especialmente todos os ramos de trasmissão de Dzogpa Chenpo convergiram nele. Entre os ensinamentos de Dzogpa Chenpo que chegaram até ele estavam o Vima Nyingthig e o Khandro Nyingthig.

Longchen Rabjam escreveu mais de duzentos e cinquenta tratados sobre história, instruções éticas, ensinamentos sútricos e tântricos, e especialmente sobre Dzogpa Chenpo em geral e Nyingthig em particular.

...

A seguir os nomes e descrições breves das principais obras de Longchen Rabjam como estabelecido no Ngo mTshar gTam Gyi Gling Bu, do Segundo Zhechen Rabjam Gyurme Künzang Namgyal (1713-1768):

A. Dzödün (Sete Tesouros), composto de sete textos principais:

1. Yizhin Rinpoche Dzö (O Tesouro que Realiza Desejos) é composto de vinte e dois capítulos. É um resumo de toda a gama dos ensinamentos budistas, e ensina a forma de estudar, analisar e meditar sobre o budismo mahayana. Vem acompanhado do Pema Karpo, um autocomentário detalhado, e Zabdön Dorje Nyingpo, um escrito instrutivo sobre como praticá-lo.

2. Men-ngak Rinpoche Dzö (O Tesouro das Instruções) é um tratado que utiliza diversas séries de seis itens para resumir todos os sutras e tantras budistas, e assim ensinar a essência do caminho e do resultado da Dzogpa Chenpo.

3. Chöying Rinpoche Dzö (O Tesouro da Esfera Última) é composto de treze capítulos mais o seu autocomentário, o Lungki Terzö. É uma exposição dos profundos e vastos ensinamentos sobre base, caminho e resultado de Semde, Longde e Mengagde (e principalmente do Longde) da Dzogpa Chenpo.

4. Truptha Rinpoche Dzö (O Tesouro das Visões Doutrinárias) é composto de oito capítulos. É uma exposição dos vários pontos de vista filosóficos de todas as yanas do sutra e dos quatro tipos de tantras do Budismo.

5. Thekchok Rinpoche Dzö (O Tesouro da Yana Suprema) é composto de vinte e cinco capítulos. Elucidao sentido dos dezessete tantras e dos cento e dezenove tratados de instruções do ciclo de Me-ngagde da Dzogpa Chenpo. Expõe uma vasta gama de doutrina budista, desde a forma na qual o professor absoluto se manifesta como os três corpos de buda até o atingimento do resultado final espontaneamente realizado do caminho de Dzogpa Chenpo.

6. Tsikton Rinpoche Dzö (O Tesouro das Palavras e Sentidos) é composto de onze capítulos. É um resumo do Thekchok Rinpoche Dzö, explicando os pontos cruciais da prática. Começa com uma descrição da base e termina com o resultado, o estado da liberação última.

7. Neluk Rinpoche Dzö (O Tesouro da da Natureza Última) é composto de cinco capítulos. Com seu autocomentário, ele explica o sentido último das três categorias da Dzogpa Chenpo.

B. Ngalso Korsum (Três Ciclos de Repousar na Natureza Última), composto de quinze tratados: três textos raiz, três resumos chamados de guirlandas, três subcomentários chamados de carruagens e três instruções sobre a prática:

1. Semnyi Ngalso (Repousando no Estado Último da Mente), o texto raiz em treze capítulos. Ele explica todos os aspectos do caminho, começo, meio e final dos ensinamentos sútricos e tântricos. Está acompanhjado pelo Ngedön Shingta Chenmo, um autocomentário sobre o texto raiz, em dois volumes; Künde Trengwa, um resumo (perdido); Pema Karpö Trengwa, um resumo do autocomentário; e Changchup Lamzang, um tratado de instruções sobre a prática.

2. Gyuma Ngalso (Repousando na Natureza Ilusória), em oito capítulos, é uma instrução sobre cortar as amarras do apego através do método dos oito exemplo das aparições ilusórias. É acompanhado pelo Mandare Trengwa, um resumo, Shingta Zangpo, o autocomentário, e Yizhin Norbu, o tratado de instruções sobre a prática.

3. Samten Ngalso (Repousando na Absoração), em três capótulos, explica o caminho profundo do samadhi, a sabedoria natural autoexistente. Está acompanhado pelo Pundarike Trengwa, um resumo, Shingta Namdak, um autocomentário, e Nyingpo Chüdu, o tratado de instruções sobre a prática. Além destes, há o Lekshe Gyatso, um sumário dos pontos principais do Ngalso Korsum, e Pema Tongden, um catálogo dos conteúdos.

C. Rangtröl Korsum (Três Ciclos sobre a Liberação Natural), textos que são "comentários do sentido" sobre as instruções de Semde; cada um deles possui três capítulos explicando base, caminho e resultado:

1. Semnyi Rangdrol com o Lamrim Nyingpo, a instrução sobre o sentido.

2. Chönyi Rangdrol com o Yizhin Nyingpo, a instrução sobre o sentido.

3. Nyam-nyi Rangdrol com o Rinchen Nyingpo, a instrução sobre o sentido.

D. Yangtig Namsum (Três Tratados sobre a Essência íntima), composto de pontos cruciais de ensinamentos esotéricos de Me-ngagde, o ciclo Nyingthig de Dzogpa Chenpo:

1. Lama Yangtig (or Yangzap Yizhin Norbu) composto de trinta e cinco tratados. Condensa e interpreta os vastos ensinamentos dos quatro volumes (Seryigchen, Yuyigchen, Tung-yigchen e Zang-yigchen com o Trayigchen) do Vima Nyingthig, descoberto pela sua encarnação anterior.

2. Khadro Yangtig composto de ciquenta e cinco tratados. Estes foram revelados por Longchen Rabjam como sumlementos e comentários ao Khandro Nyingthig, descoberto pela sua encarnação anterior.

3. Zabmo Yangtig é um comentário detalhado a ambos Vima Nyingthig e Khandro Nyingthig.

Ele apresentou todos seus ensinamentos na forma de literatura escrita. Mas muitos erutidos afirmam que a maioria de seus trabalhos sobre os tantras e sobre Dzogpa Chenpo são na verdade gongter, tesouros de mente, descobertos através de seu poder iluminado.

Este é o capítulo 10 de Masters of Meditation and Miracles: The Longchen Nyingthig Lineage of Tibetan Buddhism de Tulku Thondup. Traduzido do inglês por Padma Dorje em 2002, envie sugestões e correções para padma.dorje@gmail.com.


1. ^ Esta biografia é baseada em TT e também em DKG 95a/6 108a/3, LNG 119b/3 138a/2, e TRL 48b/2

2. ^ Também conhecido como Sangphu Nethok, o mais importante centro de aprendizado nos tempos de Longchen Rabjam, fundado por Ngok Lekpe Sherap, um estudante do grande mestre indiano Atisha, em 1073. Ngok Lo Loden Sherap (1059-1199) e Chapa Chösen (1109-1169) ensinaram neste local, que produziu muitas das grandes mentes do Tibete.

3. ^ De acordo com Truptha Dzö, eles são o gSer Yig Chan, gYu Yig Chan, Tung Yig Chan e Zangs Yig Chan.

4. ^ NLC 13a/5 e DKG 98b/4

5. ^ NG 69b/2

6. ^ NTS 57a/3

7. ^ YS 4a/6

8. ^ DO 132b/5

9. ^ LG 136b/6




Some content is available in English.

Assine nossas notificações por email:




ou assine nosso feed.


Se você vê mérito nos tópicos tratados, divulgue — comente e partilhe nas redes sociais. É uma prática de generosidade que ajuda na minha própria prática de generosidade de produzir e disponibilizar esse conteúdo. Outras formas de ajudar.


Ao clicar no curtir/like acima você curte o site todo, para curtir o conteúdo especifico, procure pelo botão ao final do texto.



autor

tzal.org é produzido por Padma Dorje.

e-mail

@pdorje on twitter

perfil no Facebook







patronagem


Banco do Brasil (001)
ag 3252-2 cc 23.017-0


Banrisul (041)
ag 0100 cc 35.220.185.0-6



atividade recente
direitos
todo conteúdo, design e programação por Eduardo Pinheiro, 2003-2016 (exceto onde esteja explicitamente indicado de outra forma)
Licença Creative Commons

Esta obra é licenciada com a Creative Commons Atribuição: Uso não comercial, compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License

Por favor, quando divulgar algo deste site, evite copiar o conteúdo todo de um texto; escolha um trecho de um ou dois parágrafos e coloque um link. O material aqui é revisado constantemente, e páginas repetidas na internet perdem ranking perante o Google (a sua e a minha).